CelebraçãoCoreia do NorteDiplomacia

Delegação de Li Hongzhong visita locais e participa de banquete

Pyongyang, 28 de julho (ACNC) — A delegação do Partido e governo da República Popular da China, de visita a Pyongyang pela comemoração dos 70 anos da vitória, visitou no dia 27 o Monumento à Amizade.

Na ocasião estiveram presentes o subchefe de departamento do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, Mun Song Hyok, o vice-ministro das Relações Exterior Pak Myong Ho e os funcionários interessados.

Os guardas de honra do EPC estavam enfileirados no local.

Os hinos nacionais da RPCh e da RPDC foram interpretados.

Um cesto de flores foi depositado diante do monumento em nome da delegação chinesa.

Liam-se em suas fitas as dedicatórias “Serão imortais os mártires do Corpo de Voluntários do Povo Chinês”.

Os participantes guardaram um minuto de silêncio em memória dos mártires do Corpo de Voluntários do Povo Chinês que estabeleceram o verdadeiro exemplo de amizade combativa dedicando sua juventude e vida à justa causa do povo coreano contra a invasão armada imperialista.

Os membros da delegação percorreram com profunda emoção o interior do monumento que foi excelentemente remodelado por ocasião da referida efeméride, testemunhando o caráter invariável e inquebrantável da amizade Coreia-China.

O chefe da delegação, Li Hongzhong, assinou o seguinte no livro de visitas: “O herói será imortal e a amizade – eterna”.


A delegação visitou o Museu Memorial da Vitória na Guerra de Libertação da Pátria acompanhada de Mun Song Hyok e Wang Yajun.

Os participantes guardaram um minuto de silêncio em memória dos bravos combatentes da grande década depois de depositar ramos de flores diante da lápide em memória dos mártires da Guerra de Libertação da Pátria, construída novamente na entrada do museu.

Ficaram impressionados com os méritos indeléveis do heroico Exército Popular da Coreia enquanto percorriam a estátua “Vitória”, tema principal do Monumento à Vitória na Guerra de Libertação da Pátria, e a exposição de armas capturadas que mostra a derrota dos agressores norte-americanos.

Visitaram o pavilhão do Corpo de Voluntários do Povo Chinês que lembra a história de irmandade e unidade combativa dos exércitos e povos da Coreia e China que rejeitaram a invasão imperialista compartilhando vida e morte.

Li Hongzhong escreveu no livro de visitas o seguinte: “Defender a paz ombro a ombro e com as mãos dadas”.


Um banquete do Estado foi oferecido na Casa Mokran, no Palácio Cultural do Povo, nos Restaurantes Okryu e Chongryu e em outros lugares.

Foram convidados como convidados de honra os veteranos e merecedores do tempo de guerra, incluindo os participantes nas comemorações do dia da vitória na guerra.

Também foram convidados os membros da delegação do Partido e do governo da República Popular da China e o embaixador extraordinário e plenipotenciário chinês na Coreia, Wang Yajun.

Estiveram presentes os membros do Presidium do Bureau Político do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, Kim Tok Hun e Choe Ryong Hae, e outros quadros do Partido e do governo, os dirigentes das instituições das forças armadas e os inovadores de trabalho desta capital.

Foram ouvidas intervenções.

Os oradores disseram que celebrar hoje com solenidade o dia da vitória é o direito legítimo conquistado pelo povo coreano após 3 anos de guerra e a luta sangrenta de 70 anos pós-guerra.

Apontaram que todo o país se levantou com mais vigor para escrever nova história da maior vitória.

Eles apontaram que sob a liderança extraordinária do estimado camarada Kim Jong Un, a República Popular Democrática da Coreia, tornada uma potência intocável, tomou em suas mãos o armamento de poder irresistível com o qual pode forjar com sucesso o seu futuro.

Este é o prestígio da potência, anseio histórico e a honra de nosso Estado que não se troca por nada — apontaram e afirmaram que nenhuma força é capaz de impedir o avanço do povo coreano.

Com o passar do tempo, está se destacando o significado histórico da vitória na guerra, alcançada junto com os excelentes filhos do povo chinês que lutaram na mesma trincheira com o povo coreano no momento mais difícil — acrescentaram.

Expressaram a vontade do Partido e do governo da RPDC de consolidar ainda mais a amizade e solidariedade com o irmão povo chinês na luta pelo socialismo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *