Coreia do NorteDiplomaciaMilitarRelações Intercoreanas

Kim Yo Jong responde a censura hipócrita do Conselho de Segurança da ONU

Pyongyang, 21 de dezembro (ACNC) — A sub-chefe de departamento do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, Kim Yo Jong, publicou uma declaração no dia 21 que diz:

As ameaças militares intencionais e planejadas dos EUA e suas forças seguidoras que levam o ambiente de segurança da Península Coreana e a região do Nordeste Asiático ao turbilhão de confronto e conflito são manobras anti-pacíficas que desafiam o desejo da humanidade pela paz e estabilidade da Península Coreana e da região do Nordeste Asiático e do resto do mundo.

Os incessantes exercícios militares dos EUA e seus seguidores, que lembram os preparativos para uma invasão armada total sob o pretexto de deter a ameaça de alguém, e a frequente introdução de armas nucleares americanas apontam claramente para a RPDC e são fatores principais que agravam a situação regional.

No entanto, o Conselho de Segurança da ONU voltou a orquestrar um cenário polêmico para questionar apenas nosso direito à autodefesa, ignorando as provocações com palavras e ações dos EUA e da República da Coreia que serviram de incentivo para causar a reação da RPDC. Assim, revelou sua verdadeira face inútil e impotente para a paz e segurança internacionais.

Isso é um fato muito lamentável.

Estou muito descontente com o comportamento do CS da ONU que, obedecendo à demanda bandoleira dos EUA e seus países satélites, organizou a sessão aberta e submeteu à discussão os direitos soberanos da RPDC e o condeno de maneira categórica.

O CS da ONU deverá atribuir uma pesada responsabilidade à postura e ações irresponsáveis dos EUA e da República da Coreia, que durante todo o ano agravaram a situação da região da Península Coreana com seus atos militares provocativos de diferentes formas assumindo a posição conflitiva anti-RPDC, e também a sociedade internacional deve levantar em conjunto as vozes de condenação aos autores do agravamento da situação regional.

As forças hostis conviriam em refletir já desde agora sobre como a RPDC determinará e julgará os próximos roteiros de confronto militar anti-RPDC anunciados pelos EUA e pela República da Coreia e de que maneira responderá a eles.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *