Kim Jong Un visita o Cemitério dos Mártires revolucionários do Monte Taesong pelos 90 anos do ERPC

Pyongyang, 26 de abril (ACNC) — O estimado camarada Kim Jong Un, Secretário-Geral do Partido do Trabalho da Coreia e Presidente dos Assuntos Estatais da República Popular Democrática da Coreia, visitou no dia 25 o Cemitério de Mártires Revolucionários do Monte Taesong por ocasião do 90º aniversário da fundação do Exército Revolucionário Popular da Coreia.

Acompanharam-lhe os membros do Presidium do Bureau Político e secretários do Comitê Central do PTC, Pak Jong Chon e Ri Byong Chol, o Ministro da Defesa Nacional da RPDC, Ri Yong Gil, e os chefes das grandes unidades combinadas do Exército Popular da Coreia.

Encontrava-se ali em fila a Guarda de Honra do EPC.

O Hino Nacional da RPDC foi interpretado.

Enquanto a música da ocasião ressoava, uma coroa de flores dedicada pelo estimado camarada Kim Jong Un foi colocada.

Depositaram-se as oferendas florais em nome da Comissão Militar Central do PTC e do EPC.

Nas fitas das oferendas lia-se: “Serão imortais os mártires revolucionários”.

O Secretário-Geral guardou com os participantes um minuto de silêncio em memória dos mártires revolucionários anti-japoneses que ofereceram sua vida e juventude ao cumprimento da sagrada causa pela independência e liberdade da Pátria e a libertação do povo.

Em seguida, ocorreu o desfile da Guarda de Honra.

O Secretário-Geral deu uma volta pelo cemitério.

Recordando com emoção as proezas e a história de luta dos mártires anti-japoneses que enalteceram o Presidente Kim Il Sung como o centro de unidade e direção no alvorecer da revolução coreana e criaram a tradição revolucionária do Paektu, eterno patrimônio da revolução coreana, percorrendo um longo trajeto de batalhas ensanguentadas, ele rendeu homenagem a Kim Chaek, An Kil, Ryu Kyong Su e Choe Hyon depois de depositar flores diante de seus bustos.

Apontou que os combatentes revolucionários anti-japoneses, primeira geração da revolução coreana, cumpriram a histórica causa da libertação da Pátria superando com a decisão de vida ou morte as piores adversidades, fora da imaginação do homem, convencidos de que triunfariam sem falta se contassem com o Presidente Kim Il Sung, e abrigando a segurança da justeza de sua causa e o otimismo sobre o futuro.

Prosseguiu que se transmitirão geração após geração as imortais proezas dos guerrilheiros anti-japoneses que criaram a grande tradição da revolução coreana, que brilha como história de sucessão, e estabeleceram a pedra angular do Estado poderoso.

Afirmou que a tradição revolucionária do Paektu é a firme raiz do Partido e da revolução, o nobre espírito que devem conservar sempre em sua alma o povo coreano e os oficiais e soldados do EPC apesar da passagem do tempo e da mudança de gerações e o tesouro mais precioso que não se deve trocar nem por um monte de ouro e prata.

Acrescentou que a história de construção do exército de tipo Juche, coroada com vitória e glória, comprova claramente a força inesgotável e a vitalidade inesgotável do espírito do monte Paektu.

Assinalou que graças ao 25 de abril que brilhará sempre na história, há o presente das forças armadas revolucionárias fortalecidas como exército poderoso de classe mundial, a superioridade da Coreia socialista e a vida independente e feliz do povo coreano e que será sempre invencível a revolução que continua herdando a ideia e a convicção.

Ratificou que o nobre espírito dos mártires revolucionários anti-japoneses será imperecível junto com a gloriosa história do poderoso exército revolucionário e a prosperidade e desenvolvimento do grande Estado.

Em vídeo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *