Coreia do NorteExércitoMilitar

Discurso de 𝐊𝐢𝐦 𝐉𝐨𝐧𝐠 𝐔𝐧 aos marinheiros; maior prioridades às forças marítimas

Pyongyang, 29 de agosto (ACNC) — Por ocasião do Dia das Forças Marítimas (28 de agosto) do glorioso Exército Popular da Coreia, o estimado camarada Kim Jong Un visitou o Comando das Forças Marítimas e fez um significativo discurso para parabenizar todos os seus oficiais e soldados.

Aproveitando esta visita ao Comando das Forças Marítimas por ocasião do seu dia, gostaria de entregar um cesto de flores, por encargo de nosso Partido e governo, para estender cordiais felicitações a todos os oficiais e soldados da nossa marinha de guerra — adiantou ele.

Recebam minha saudação militante todos os oficiais e soldados das forças navais que neste momento também defendem fidedignamente a soberania, integridade territorial e a paz da República Popular Democrática da Coreia segurando no alto os estandartes de seus navios de guerra carregados de méritos — disse.

Prosseguiu que estende sua cordial saudação igualmente às esposas dos oficiais das forças navais que, juntamente com os marinheiros, dedicam todo o seu afeto e devoção à defesa das águas marítimas jurisdicionais.

Recordou que partindo das demandas históricas e práticas, nosso país marítimo, rodeado de mar por três lados, teve sempre esta tarefa indispensável para a defesa do Estado e a construção militar: o fortalecimento da marinha de guerra.

Historicamente, estenderam-se principalmente pelo mar as garras de agressão ao nosso país, motivo pelo qual o nosso povo se viu obrigado a sofrer martírios durante muito tempo — observou e continuou:

Porém, no dia 28 de agosto de 1949, naquele dia histórico de há 74 anos, declaramos enfim a fundação da frota que marcou o solene início da história de orgulhosas forças navais e, desde então, percorremos um trajeto brilhante de formação dessas forças que vieram cumprindo até hoje um grande e importante papel em defender a tranquilidade do país.

Na sagrada história de nosso Exército Popular, que desde o dia de sua fundação até hoje veio defendendo fidedignamente a soberania e a dignidade da RPDC, estão registrados os méritos excepcionais das forças navais, que continuaram uma trajetória combativa cheia de heroísmo e valentia, e resulta cada dia mais apreciado seu desempenho nas teorias e práticas militares em rápida mudança.

Na guerra moderna, esse tipo de exército é uma força combinada de combate que pode equipar e operar vários meios de golpe e até dissuasão nuclear do Estado e, portanto, é possível defender a segurança do país se apenas as forças navais estiverem bem preparadas.

Partindo da importância do papel das forças marítimas e, sobretudo, das peculiaridades geopolíticas do nosso Estado, surgiu até o ditado de que, no futuro, será necessário mudar a ordem das forças terrestres, marítimas e aéreas, colocando estas segundas no primeiro lugar.

Cabe a elas desempenhar o papel mais importante na defesa da soberania, da dignidade e dos interesses de desenvolvimento da RPDC não só no tempo de emergência mas também no futuro.

Para inteirar-me em campo das prioridades para o fortalecimento das forças navais que reveste capital importância e atribuir uma série de medidas importantes, inspecionei recentemente a flotilha de guarda nº 2 de navios de superfície da Frota do Mar Leste e visitei hoje o Comando das Forças Marítimas na véspera de sua festa.

Ao ver os confiáveis comandantes das forças marítimas que, como defensores corajosos do Partido e da revolução no mar extenso, vieram navegando sempre pela rota da fidelidade empunhando com convicção inabalável o leme sem nunca vacilar diante das ondas bravas, sinto grande desejo de prestar homenagem à sagrada história de mais de 70 anos das forças navais do EPC — expressou e acrescentou:

As forças marítimas, nascidas do 0 com o espírito inabalável como sua fonte de vitalidade, coroaram com vitórias e milagres as décadas da revolução através do temperamento e coragem de atacar sem nenhum medo qualquer inimigo poderoso.

Sua história gloriosa de mais de 70 anos é preenchida com o espírito de sacrifício e luta heroica dos marinheiros que foram capazes de defender o Estado e a revolução apenas com vitória.

Embora não estejam equipadas com ultramodernos equipamentos e meios técnicos de combate, nossas forças navais realizaram méritos tão enormes que são mais importantes do que os feitos por outros tipos de exército.

O mar que vocês defendem foi sempre o campo de enfrentamento mais violento com as forças hostis tanto nos tempos de guerra e pós-guerra quanto no presente.

Daí dependiam a dignidade e honra da pátria e a vitória ou derrota em combates navais determinava sempre o desenlace do enfrentamento que decidia o destino da pátria e do povo.

O inimigo com que se enfrentaram pela primeira vez e rivalizam permanentemente nossos marinheiros é a força muito poderosa que se gaba de sua história de batalhas navais de cento e dezenas de anos, mas lutaram com mais coragem e tenacidade sem retroceder nem uma polegada e assim alcançaram a vitória da pátria.

Nossos mares nunca estiveram em paz desde o cessar-fogo até hoje, mas mantiveram-se sempre limpos e azuis graças ao ímpeto inabalável e coragem de nossos marinheiros que os defenderam firmemente como um recurso abundante e riqueza do Estado e do povo.

De fato, graças às nossas forças navais, não houve nenhum espaço de intrusão para os agressores, embora nosso mar seja tão extenso que se perde no horizonte.

Destaca-se cada vez que a pátria se defronta com um desafio grave e crise a imagem indescritível de nossas forças navais e flameja o orgulhoso estandarte delas nos campos de batalha onde se ostenta a fama da Coreia heroica não no tempo de guerra, mas no de paz.

Tornaram-se amplamente conhecidos o caráter típico de nosso Exército Popular e a chave de sua invencibilidade através da ousadia dos marinheiros indomáveis, manifestada na batalha desigual contra os piratas em superioridade numérica e técnica. E a história de vitória das forças navais que registram apenas méritos surpreendentes para o mundo dá mais glória à longa jornada da construção do exército.

A fama das forças navais do EPC simboliza a coragem e a convicção de nosso povo inabalável e está inscrita como a honra de defensor nº 1 de nosso Partido e revolução.

A invencibilidade deve ser o objetivo invariável de nossas forças navais e a honra da pátria deve estar no futuro também ao lado dos méritos dos marinheiros.

O estimado camarada Kim Jong Un apresentou como tarefa suprema das forças navais desenvolvê-las como poderoso tipo de exército que pode cumprir perfeitamente sua missão histórica, ou seja, a defesa das águas territoriais e os preparativos para a guerra revolucionária.

O Ⅷ Congresso do nosso Partido apresentou a tarefa combativa de fortalecer e desenvolver nossas forças revolucionárias como verdadeiro corpo armado do Partido com ideologia única e como o sofisticado e moderno, e melhorar rápida e transcendentalmente a modernidade e combatividade da marinha de guerra, de acordo com as demandas da revolução em desenvolvimento e a segurança nacional e com nova tendência mundial de desenvolvimento militar.

Alcançar o desenvolvimento vertiginoso das forças navais apresenta-se como assunto muito urgente também se se leva em conta a intenção agressiva dos inimigos e o caráter de suas ações militares dos últimos tempos.

Nestes tempos, o imperialismo norte-americano desdobra de uma maneira quase permanente os armamentos estratégicos nucleares nas águas periféricas da Península Coreana por um lado e, por outro, desenvolve nelas mais acaloradamente do que nunca os exercícios navais conjuntos com seus seguidores.

Na recente reunião dos líderes de gangsters dos EUA, Japão e da “República da Coreia”, foi publicada a realização periódica dos treinamentos militares em trio de diferentes tipos e se procedeu ao cumprimento deste plano.

Devido às imprudentes ações conflituosas dos EUA e de outras forças hostis, as águas marítimas da Península Coreana se converteram na zona onde se concentra maior número de equipamentos bélicos no mundo e persiste o mais delicado perigo de guerra nuclear.

A situação atual exige que nossas forças navais mantenham a prontidão de guerra em todos os momentos, fazendo todo o possível para completar os preparativos de guerra e estejam prontas para implementar a estratégia militar do Comando Supremo frustrando a intenção de guerra dos inimigos no momento de emergência.

Para este fim, torna-se também mais importante a extraordinária combatividade dos comandantes e soldados que, considerando honrados a missão e dever de defender o mar, que lhes foram concedidos pela pátria, estejam dispostos a lutar com coragem para aniquilar os inimigos.

É claro que, a esta altura, é preciso alcançar paralelamente o crescimento técnico-militar e dar-lhe importância no cumprimento da missão das nossas forças marítimas, mas o mais prioritário e importante é manter com firmeza e multiplicar as vantagens político-morais e ideológicas do nosso exército porque, como provou a história, o combate é um enfrentamento ideológico.

Se formos fortes no ideológico, os inimigos não se atreverão a nos atacar.

O elevado senso ideológico-espiritual de nossos marinheiros é o que temem as prepotentes flotilhas de navios agressores e os dissuade de invadir as águas jurisdicionais do nosso país, ainda que vagueiem por todos os oceanos do mundo à sua vontade. E confiando absolutamente nisso, nossos habitantes se dedicam sem descanso à produção e construção para a prosperidade.

Instruindo a alcançar ao mesmo tempo o desenvolvimento técnico-militar no equivalente à superioridade político-ideológica, o Secretário-Geral enumerou as tarefas imediatas para elevar transcendentalmente o caráter moderno e a combatividade da marinha de guerra ao dar mais incentivo à modernização de seus armamentos.

Segundo a política de ampliação dos usos de armas nucleares táticas, as unidades de diferentes tipos de exército receberão os equipamentos bélicos com incrível poder destrutivo e precisão — disse e prosseguiu que nossas forças marítimas serão daqui em diante um digno componente do dissuasivo nuclear do Estado que tem a capacidade de cumprir a missão de ataque estratégico.

Definiu como maior prioridade estabelecer com mais firmeza o sistema de comando único do Comitê Central do Partido sobre todas as forças navais na tarefa de desenvolvê-las o quanto antes como poderoso tipo de exército que esteja preparado perfeitamente para a guerra.

O reforço deste sistema é a base e garantia fundamental do desenvolvimento delas — reiterou e continuou:

Há que ter sempre presente que a combatividade das forças marítimas, que podem cumprir a sua missão mobilizando-se mais rápida e exatamente à ordem do Comitê Central do Partido, é preparada com base no espírito de fidelidade e obediência absolutas.

Todos os órgãos partidários e políticos delas devem se concentrar na tarefa de preparar todos os oficiais e soldados como os capazes de navegar exatamente pela rota indicada pelo Partido no mar extenso, onde não há sinal nem guia, e aniquilar perfeitamente no tempo determinado o alvo de ataque assinalado pelo CC do Partido.

O fundamental no incremento da capacidade combativa das forças marítimas é manter sempre com segurança a superioridade do poderio ideológico-espiritual e, por conseguinte, priorizar o armamento espiritual de todos os oficiais e soldados — especificou e continuou:

A guerra é mais o confronto entre ideias, ideais e morais do que o técnico e de equipamentos.

Por mais que se alterem nossas forças e modo de cumprimento de guerra e as formas de ação militar do inimigo, nunca mudarão nosso método de batalha e tradição de vitória, baseados na superioridade político-ideológica e na espiritual e moral.

O que realmente é necessário no campo de combate não é a superioridade numérica e técnica dos equipamentos bélicos, mas o predominante poderio ideológico-espiritual dos militares que os manejam, o que é a filosofia revolucionária do heroico EPC e sua típica doutrina de guerra.

Em nossas forças marítimas deve reinar apenas o credo de que para o soldado armado do espírito indomável não haverá nenhum inimigo e batalha que não possa vencer, e é importante continuar firmemente tal tradição típica sem retroceder nem um passo nem o menor desvio.

Especialmente, há que se esforçar para assimilar o espírito heroico das gerações anteriores.

Nos estandartes das gloriosas forças navais da Coreia, brilha como nobre exemplo o indomável espírito combativo gravado com sangue e vida pelos heróis Kim Kun Ok e Chae Jong Bo e outros marinheiros valentes das gerações antecessoras.

É preciso fazer com que todos os oficiais e soldados da marinha de guerra passem os dias do serviço militar esforçando-se conscientemente por dar continuidade ao grande espírito marinheiro dos heróis da geração anterior sentindo-se estimulados pelos méritos destes gravados nos gloriosos estandartes militares e de navios de guerra que eles veem todos os dias e momentos.

Todos eles devem aprender e centuplicar o indomável espírito combativo de seus antecessores e seguir glorificando, assim, a honra das forças marítimas revolucionárias que alcançaram só vitórias frustrando a fanfarronada dos inimigos com a firme ideia e excelentes traços morais.

Os valentes combatentes do mar, que cumprem qualquer coisa com brio e magnanimidade em qualquer momento e lugar, devem consolidar a unidade camaradesca e superar qualquer obstáculo e dificuldade com a solidariedade e audácia da heroica marinha de guerra, que compartilha a vida e a morte.

Assim, deverão cumprir fielmente a missão e dever assumidos perante o Partido, a revolução, a pátria e o povo.

O Secretário-Geral enfatizou que a chave para melhorar vertiginosamente a combatividade das forças marítimas do EPC está em impulsionar com vigor a modernização de armamentos e, ao mesmo tempo, realizar de maneira substancial os exercícios práticos em um ambiente de combate real.

É necessário armar bem os oficiais e soldados das unidades e subunidades de todos os níveis com métodos jucheanos de combate naval e submarino do nosso Partido e prestar atenção a idealizar e estabelecer novos projetos estratégico-táticos que permitam enfrentar as modalidades de combate naval e os métodos de guerra de agressão dos inimigos que mudam no momento atual — especificou e prosseguiu:

Ao mesmo tempo em que presta atenção à manutenção das especificações iniciais e aos preparativos de mobilização dos navios, armas e equipamentos técnicos de combate de que dispõem atualmente, o setor de treinamento deve propor-se as metas cada vez mais elevadas e organizar e executar de diversas maneiras e com objetivos claros os exercícios de mobilidade que se assemelham em todo o possível ao combate real, no princípio de melhorar notavelmente a capacidade combativa para poder dobrar com segurança as cada vez mais graves ações provocativas de guerra nuclear das tropas agressoras norte-americanas e os exércitos de seus seguidores.

Todos os oficiais e soldados das forças marítimas devem cumprir o serviço de guarda de diferentes tipos como a marítima com alta tensão e a consciência de que a segurança e a paz das águas jurisdicionais da RPDC dependem da força e empenho de si mesmos e, assim, assegurar por via militar a prosperidade da pátria e a tranquilidade e felicidade do povo.

O estimado camarada Kim Jong Un asseverou que o estilo revolucionário e temperamento dos marinheiros, que apoiam com fidelidade a causa do Partido e amam calorosamente a pátria, manifestam-se plenamente também nos campos da construção socialista causando a admiração dos habitantes.

Acrescentou que, como sempre, devem responder com lealdade a confiança e a esperança do Partido e do povo — e prosseguiu:

Sinto-me mais orgulhoso de nossas forças marítimas.

Graças aos marinheiros dispostos a lutar sacrificando sua juventude e vida sem arrependimentos nem reservas pela tranquilidade da pátria e do mar pátrio, nossas forças navais são as de elite e sobressaem tanto na combatividade quanto no heroísmo.

Desejo que sejam um orgulhoso coletivo militar revolucionário que cumpre o papel nuclear e vanguardista não só na defesa do mar territorial da pátria mas também na construção socialista e alcança resultados mais excelentes e frutíferos.

Todos os oficiais e soldados das forças navais!

Acredito que consolidarão em boa saúde a unidade monolítica e abrirão sem falta a era de esplendor das forças marítimas jucheanas travando uma árdua luta pela prosperidade eterna da RPDC e a felicidade do povo.

Lutemos todos corajosa e tenazmente até o fim para alcançar novos êxitos na preparação da guerra revolucionária para alcançar a reunificação da pátria e por seguir demonstrando patentemente a superioridade da heroica marinha de guerra popular e fazer mais valiosa esta honra.

Viva as forças marítimas do heroico Exército Popular da Coreia! -0-

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *