Partido convoca nova reunião consultiva: críticas e correção de desvios são feitas

Pyongyang, 16 de maio (ACNC) — O Bureau Político do Comitê Central do PTC voltou a convocar, no dia 15, a reunião consultiva para deliberar as medidas profiláticas.

O Secretário-Geral do PTC, Kim Jong Un, presidiu a reunião onde estiveram presentes os membros do Presidium e os membros e outros suplentes do BP do CC do PTC.

Participaram como observadores os funcionários do ramo de profilaxia de emergência do Estado e o funcionário responsável do Ministério da Saúde Pública.

O BP ouviu o relatório do Comando Estatal de Profilaxia de Emergência sobre a situação de proliferação da pandemia dada no dia 15.

A reunião consultiva concentrou sua discussão na correção imediata dos desvios surgidos no fornecimento de medicamentos, revisando a circunstância profilática geral do Estado após a passagem para o sistema de profilaxia de emergência máxima.

Ao referir-se à situação nacional de fornecimento de medicamentos, o Secretário-Geral analisou o atual estado de não ter corrido bem a execução nem fornecido ainda os medicamentos às farmácias, embora o BP do CC do Partido tenha dado a ordem emergente de sacar e fornecer imediatamente os medicamentos de reserva do Estado, a fim de controlar rapidamente a situação de propagação da epidemia e ordenado que todas as farmácias abrissem as portas durante 24 horas.

Criticou severamente a atitude de trabalho irresponsável do Conselho de Ministros e do ramo da saúde pública, após dizer que, pela compreensão errônea e a falta do espírito de serviço sincero ao povo dos funcionários do Conselho de Ministros e do ramo da saúde pública, os medicamentos fornecidos pelo Estado não chegam a tempo e com exatidão aos habitantes por meio das farmácias.

Indicou que os ramos judicial e de fiscalização, com a missão de garantir de modo legal a execução das políticas do Partido, não fazem bem a vigilância e controle legais para que se implemente rápida e exatamente a ordem administrativa sobre abastecer os medicamentos, e não retificam vários fenômenos negativos surgidos no tratamento e venda dos medicamentos, e criticou duramente, pela ociosidade e negligência em seu dever, o presidente da Procuradoria Central, que não sentiu qualquer responsabilidade ou remorso e não desempenhou qualquer papel mesmo numa situação calamitosa.

Apontou uma série desvios surgidos nos trabalhos profiláticos e tomou as medidas práticas para corrigi-los o quanto antes.

Deu a ordem na qualidade de Presidente da Comissão Militar Central do PTC de mobilizar as forças do ramo de saúde militar do Exército Popular para estabilizar imediatamente o fornecimento de medicamentos na capital.

Se todos os funcionários não se esforçarem e demonstrarem seu espírito árduo e combativo, extraordinária habilidade e sabedoria, será impossível tomar a iniciativa estratégica na guerra antiepidêmica em curso — disse.

Não devem permitir a menor falha e descuido, mantendo alta a tensão e vigilância na aguda batalha profilática e operando e comandando de maneira científica e minuciosa todos os trabalhos — ressaltou e prosseguiu que os funcionários devem dirigir a campanha antiepidêmica com seu trabalho e resultados substanciais.

Discutiu os problemas metodológicos para implementar mais eficientemente as políticas profiláticas com base na análise detalhada sobre a atual situação profilática do país e apresentou o rumo e meta de luta iminente.

Entre outros problemas submetidos à discussão figuram o de fortalecer a capacidade de controle administrativo do Estado sobre o trabalho de profilaxia de emergência, o de manter a segurança higiênica no tratamento dos medicamentos nas farmácias, o de elevar ainda mais o controle legal sobre o trabalho antiepidêmico e o de melhorar a capacidade do Estado de enfrentar a crise.

Imediatamente após concluir a reunião do BP do CC do Partido, o Secretário-Geral visitou as farmácias da capital para tomar conhecimento direto do estado de fornecimento dos medicamentos.

Acompanharam-lhes os membros do Presidium do BP do CC do PTC, Jo Yong Won e Kim Tok Hun, o Ministro da Saúde Pública, Choe Kyong Chol, e os quadros de departamentos correspondentes do CC do PTC.

Segundo a ordem dada pelo Secretário-Geral, os membros e outros suplentes do BP do CC do PTC averiguaram em campo as farmácias da capital.

O Secretário-Geral esteve nas farmácias situadas no distrito de Taedonggang, onde tomou conhecimento detalhado do estado de fornecimento e venda dos medicamentos.

Perguntou quais medicamentos foram fornecidos após a operação do sistema de profilaxia de emergência máxima, se conservam os medicamentos segundo as normas, se abrem portas durante 24 horas, se consultam os doentes, quais antipiréticos e antibióticos têm, quais são os medicamentos que se procuram muito pelos clientes e seus preços.

Reiterou a importância de corrigir a negligência do sistema de entrega de medicamentos e tomar a medida de execução contundente em relação ao transporte de medicamentos.

A maioria das farmácias não está acondicionada tão satisfatoriamente para cumprir sua função e não há outro depósito de remédios exceto vitrines — assinalou e criticou o problema de os vendedores servirem sem vestimentas higiênicas e o de ambiente sanitário inconveniente às normas.

A batalha antiviral de hoje é a profilaxia para o povo e a prevenção epidêmica popular cujo dono é o próprio povo — apontou e reiterou que todos os funcionários devem servir com total entrega ao povo com a decisão de se responsabilizar pela segurança e estabilidade da Pátria e do povo.

Em vídeo

Leave a Reply

Your email address will not be published.