Coreia do NorteHistória

A tática de túneis criada pelos coreanos durante a guerra

Entre as táticas de estilo coreano únicas criadas na Guerra de Libertação da Pátria (25 de junho de 1950 – 27 de julho de 1953) está a tática de túnel.

Era uma poderosa tática de guerra para proteger soldados e o equipamento tático o quanto fosse possível dos ataques das armas modernas dos inimigos, e destruir o máximo possível das tropas inimigas.

Seu poder foi bem evidenciado pela batalha na cota 1537 na parte oriental da frente, ocorrida em julho de Juche 41 (1952). Em uma tentativa de ocupar a cota defendida por uma companhia do Exército Popular da Coreia, os inimigos o tornaram um mar de chamas através de milhares de bombardeamentos aéreos e mobilizaram um regimento especialmente treinado. Entretanto, a companhia pôde defender a cota por meio da tática de túneis, sem nenhuma perda em seu lado, e deixando mais de 900 tropas inimigas mortas ou feridas na feroz batalha que durou 14 horas.

As táticas também levaram as batalhas na cota 1211 à vitória. Apenas em 1952, os agressores despejaram 4.160 bombas e jogaram 527.260 projeteis por quilômetro quadrado de altura. Mas as batalhas terminaram com a vitória do EPC.

A tática, que exibiu sua vitalidade no período inteiro da quarta etapa da Guerra de Libertação da Pátria, foi iniciada pelo Presidente Kim Il Sung no verão de 1951.

Naquele momento, montanhas, cordilheiras e vales na frente principalmente fixa foram reduzidos a um mar de fogo devido ao bombardeamento incessante dos inimigos. Sob a situação existente, o Presidente estabeleceu uma tática de túneis baseada nas áreas montanhosas e cuidou para que a posição defensiva baseada em túnel fosse construída em todas as alturas de importância tática.

Pelas tática de túneis de estilo coreano, o mito de “poder” dos inimigos se desfez e sua superioridade militar e técnica se desfez como poeira.

Em um trecho de um documentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *