Declaração do Ministro das Relações Exteriores da RPDC sobre a “resolução” de suspensão dos direitos da Rússia como membro do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Pyongyang, 11 de abril (ACNC) — O Ministro das Relações Exteriores da República Popular Democrática da Coreia divulgou hoje a seguinte declaração:

Em uma sessão especial emergente da Assembleia Geral da ONU que ocorreu no dia 7, foi aprovada de modo coercitivo uma “resolução” sobre a suspensão dos direitos da Rússia como membro do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

A aprovação dessa “resolução”, patrocinada pelos EUA e o Ocidente, é um ato injusto que persegue um objetivo político parcial e unilateral que não tem fundamento científico ou validade jurídica.

A intenção dos EUA é evidente.

Tenta manter a ilegal e brutal ordem da hegemonia liderada por ele, isolando no cenário internacional os países e forças independentes que a desafiam.

Já rejeitamos categoricamente a adoção da “resolução” anti-Rússia, qualificando-a como cúmulo da politização, seletividade e padrão duplo na questão dos direitos humanos.

De fato, os EUA, pior violador de direitos humanos do mundo, há muito tempo perderam o direito de discutir esta questão.

Seu retorno ao Conselho de Direitos Humanos da ONU produz o resultado de sujar este cenário da ONU e buscar infortúnios no mundo, longe de promover os direitos humanos no cenário internacional.

A aprovação desta “resolução” anti-Rússia comprovou mais uma vez que os EUA não estão interessados ​​em nada na real “melhoria dos direitos humanos” e na détente nem na manutenção da paz e, pelo contrário, estão envolvidos em tirar proveito gerando confronto e desconfiança entre os países e incitando a luta entre eles.

Enquanto não forem remediados o despotismo e a arbitrariedade cometidos pelos EUA abusando das organizações internacionais, o mundo nunca poderá alcançar a paz e a estabilidade.

As organizações internacionais que assumem a missão de promover a igualdade, a unidade e a cooperação entre Estados soberanos e estabelecer a justiça e a paz internacionais não devem ser mal utilizadas para os sinistros objetivos políticos de certas forças.

A ONU e as organizações internacionais nunca mais devem ser abusadas como um meio pelo qual os EUA exercem pressão política e chantagem ao seu capricho e ameaçam países de que não gostam.

Leave a Reply

Your email address will not be published.