Porta-voz do MINREX dá resposta à hostilidade da OTAN, sob comando dos EUA, contra a RPDC

Pyongyang, 3 de julho (ACNC) — A respeito de que os EUA e seus satélites mostraram abertamente hostilidade à República Popular Democrática da Coreia durante a Cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da RPDC deu, no dia 2, a seguinte resposta à ACNC:

Durante o período da Cúpula da OTAN, recém-realizada, os mandatários dos EUA, Japão e Coreia do Sul convocaram uma reunião conflitiva anti-RPDC e discutiram o tema de exercícios bélicos conjuntos tripartidos e outros projetos aventureiros de reação militar conjunta contra a RPDC.

Os EUA e suas forças seguidoras marcaram na nova “concepção estratégica”, adotada na Cúpula da OTAN, um parágrafo hostil que calunia o fortalecimento da capacidade da autodefesa nacional da RPDC.

Este alvoroço conflitivo anti-RPDC das forças hostis coincide com o RIMPAC, exercícios conjuntos navais multinacionais sob o comando dos EUA, e a incorporação de maior envergadura das forças navais sul-coreanas que perturba a paz e a estabilidade da Península Coreana e do resto da região Ásia-Pacífico.

O presente evento evidencia que os EUA perseguem a doentia tentativa de manter à distância e sitiar ao mesmo tempo a Rússia e a China mediante a “militarização” da Europa e a conversão da região Ásia-Pacífico em uma nova “OTAN” e considera a aliança militar tripartida com o Japão e a Coreia do Sul como um importante aparato para o respeito.

Devido às imprudentes manobras militares dos EUA e seus satélites, cria-se uma situação crítica possível de explodir simultaneamente a guerra nuclear na Europa e na região Ásia-Pacífico e a paz e a segurança internacionais se encontram na crise mais grave após o fim da Guerra Fria.

A realidade mostra claramente que a verdadeira intenção dos EUA, que fala a torto e a direito da “ameaça proveniente da Coreia do Norte”, está em preparar o pretexto favorável para tomar a supremacia militar sobre a Península Coreana e o resto da região Ásia-Pacífico e, a longo prazo, sobre todo o globo.

A situação atual nos urge aumentar a capacidade de defesa nacional com vistas a fazer frente ativa ao agravamento do ambiente de segurança internacional incluindo a Península Coreana.

A RPDC defenderá confiavelmente a soberania, o interesse e o território nacionais frente às ameaças de toda índole causadas pela hostilidade dos EUA e seus satélites e cumprirá com sua missão responsável de preservar a paz e a segurança da Península Coreana e do resto da região.

Leave a Reply

Your email address will not be published.