Japão participa ativamente em aumentar a tensão na região e fomentar a perseguição à Coreia e seus cidadãos

Pyongyang, 16 de novembro (ACNC) — Os reacionários japoneses recrudescem as manobras hostis à República Popular Democrática da Coreia e à Associação Geral de Coreanos Residentes no Japão (Chongryon).

Distorcendo o lançamento de teste do míssil balístico realizado no início deste mês pela RPDC segundo seu plano de desenvolvimento normal de armas, puseram em operação em várias regiões o sistema nacional de vigilância e alarme e, ao mesmo tempo, propagaram a tensão militar e os discursos anti-RPDC através dos meios de imprensa.

Tomam parte ativamente na simulação de ataque nuclear preventivo dos EUA e da Coreia do Sul contra a RPDC e outras manobras militares, fato evidente que mostra sua ambição hostil à RPDC.

Em fevereiro e março, o Japão propôs na reunião de ministros das relações exteriores dos EUA, Japão e Coreia do sul e na outra dos presidentes da junta de chefes de Estado-Maior o desenvolvimento dos exercícios militares conjuntos dos três países aliados nos arredores da Península Coreana. E em 30 de setembro, enviou um destróier Aegis das “forças navais de autodefesa” no treinamento conjunto anti-submarino encenado com o objetivo de detectar e atacar submarinos coreanos na zona periférica da ilhota Tok do Mar Leste da Coreia.

Foi revelado recentemente o fato de que, a pedido do premier Kishida ao seu amo, a flotilha de ataque de porta-aviões nuclear norte-americana, que ia para o porto do Japão, retornou às águas do Mar Leste da Coreia para participar do simulacro de manobra marítima EUA-Japão-Coreia do Sul.

Em 6 de outubro, Kishida fez uma ligação telefônica com o presidente sul-coreano e exigiu o reforço da cooperação militar anti-RPDC entre os EUA, o Japão e a Coreia do sul.

Além disso, os reacionários japoneses ofereceram uma parte do arquipélago como base de saída ao Vigilant Storm, treinamento aéreo conjunto dos EUA e da Coreia do sul, cujo alvo direto é a RPDC, de maneira que voltaram a expor sua intenção de se somar às manobras agressivas anti-RPDC.

O fato de o Japão levantar uma onda anti-RPDC descrevendo atrevidamente suas atividades militares como “ameaça” e “provocação” é um cúmulo do descaro.

Em vez de reconhecer sinceramente seus crimes do passado e pedir desculpas e indenizar o povo coreano, não esconde nem um pouco sua tentativa de arrebatar a ilhota coreana Tok e agredir a Península Coreana.

Para piorar, os reacionários japoneses estendem suas garras de ameaça e chantagem à Chongryon e até aos alunos das escolas coreanas.

Ultimamente instigam os gangsteres direitistas a cometer barbaridades contra os órgãos da entidade e os coreanos residentes no Japão, e 12 casos de ameaça, violência e abuso verbal contra escolas e estudantes coreanos foram reportados.

Acima de tudo, um rabisco com conteúdo de “dinheiro para aqueles que materem coreanos no Japão” foi descoberto em uma estação ferroviária do Departamento de Gunma e foi entregue à escola primária e secundária coreana do mesmo departamento um documento estranho de conteúdo chauvinista nacional em nome do “chefe do departamento de Gunma da associação para exterminar coreanos no Japão”.

A atual cena horrível do Japão que faz lembrar o momento do grande terremoto de Kanto do século passado foi criada pelas manobras planejadas das autoridades desesperadas para exterminar a RPDC e a Chongryon, e torna-se outra provocação política contra a RPDC e uma loucura antiética e um ato político gangster que não se pode justificar com nada.

O objetivo das manobras dos reacionários japoneses anti-RPDC e anti-Chongryon reside em injetar em sua população a extrema hostilidade e temor à RPDC e à Chongryon para justificar suas tentativas agressivas anti-RPDC e preparar uma situação favorável à sua conversão em potência militar.

Já esclarecemos que o lançamento de míssil balístico de médio e longo alcance terra-terra de novo tipo realizado em 4 de outubro constitui uma advertência aos inimigos frente à situação permanente e instável da Península Coreana.

É inteiramente devido à atitude do Japão e das outras forças hostis se este aviso foi feito ou não de um resultado prático.

Os coreanos residentes no Japão são os dignos cidadãos ultramarinos da RPDC, país dotado de invencível poderio estatal.

Consideramos a perseguição e repressão contra a Chongryon e os coreanos residentes no Japão como desafio e violação à dignidade e soberania da RPDC.

As manobras hostis anti-RPDC e anti-Chongryon pagarão um preço muito caro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *