Representação Permanente da RPDC na ONU publica declaração

Pyongyang, 4 de agosto (ACNC) — Na Ⅹ conferência de revisão dos membros do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP), os EUA e alguns países membros armaram a campanha de confronto contra a nossa República questionando-a injustamente.

A este respeito, a Representação Permanente da RPDC na ONU publicou, no dia 3, a seguinte declaração:

Faz muito tempo que o nosso país se retirou do TNP, seguindo os procedimentos legais de acordo com o artigo estipulado nesse tratado e, portanto, ninguém tem o direito ou a justificação parar censurar o exercício do direito à autodefesa por parte da RPDC, país possuidor de armas nucleares fora do TNP.

Hoje em dia, o principal culpado que viola os fundamentos do sistema de não-proliferação nuclear são precisamente os EUA, que recorrem a ameaça e chantagem nucleares contra os Estados soberanos violando flagrantemente o TNP baseado no desarmamento nuclear, na não-proliferação e no uso de energia atômica com fins pacíficos, e compromete, sem hesitação alguma, até mesmo a transferência de armas nucleares para cumprir sua estratégia hegemonista.

Ele próprio não poderá negar a transferência de tecnologia de submarinos de propulsão nuclear para a Austrália e o conluio e promoção de armas nucleares por parte Israel.

É o clímax da lógica bandidesca que o acusador da suposta “ameaça nuclear” de alguém seja o principal culpado da proliferação nuclear que vem perturbando a paz mundial e a segurança regional ao violar histórica e sistematicamente e artigo por artigo os compromissos do tratado.

Para realmente assegurar a paz e a segurança no mundo, há que colocar no banco de réu do tribunal internacional e processar os EUA, que recorrem à coação e ao despotismo empunhando o bastão nuclear.

Jamais toleraremos as tentativas dos EUA e seus satélites de prejudicar a soberania e os interesses do nosso Estado, acusando-o absurdamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published.