Realizada Ⅶ Conferência Nacional de Funcionários Judiciais

Pyongyang, 16 de setembro (ACNC) — Teve lugar nos dias 14 e 15 na Casa Cultural 25 de Abril da capital a Ⅶ Conferência Nacional de Funcionários Judiciais.

O evento analisou e fez balanço do trabalho judicial do Estado durante os últimos cinco anos após a Ⅵ Conferência e debateu os meios práticos para melhorar a observância da lei socialista no momento atual e as medidas para elevar a qualidade política e profissional dos funcionários judiciais e sua capacidade.

Estiveram presentes na ocasião Choe Ryong Hae, membro do Presidium do Bureau Político do Comitê Central do Partido do Trabalho da Coreia, primeiro vice-presidente da Comissão de Assuntos Estatais e Presidente do Presidium da Assembleia Popular Suprema, o secretário do CC do PTC, Kim Jae Ryong, o chefe de departamento do CC do PTC, Kim Hyong Sik, o Ministro da Segurança Estatal, Ri Chang Dae, o Ministro da Segurança Pública, Pak Su Il, o presidente da Procuradoria Central, U Sang Chol, os membros dos comitês de orientação da observância da lei em todos os níveis, os funcionários do departamento judicial e das entidades da procuradoria, tribunal, segurança pública e órgãos de inspeção e controle, os intérpretes exemplares das leis e funcionários de instituições relacionadas.

Foi lida a mensagem do estimado camarada Kim Jong Un, Secretário- Geral do PTC e Presidente dos Assuntos Estatais da RPDC, enviada aos participantes na reunião.

Choe Ryong Hae apresentou o relatório.

O orador recordou que o Secretário-Geral apresentou as orientações programáticas para manter o caráter popular da lei socialista e consolidar o regime jurídico, bem como a ideia de construir um verdadeiro país do povo onde a lei defenda o povo e ele a observe, graças ao qual preparou a arma teórico-ideológica a ser tomada no trabalho e nas atividades jurídicas.

Assinalou que ele dirigiu sabiamente para manifestar plenamente a superioridade e o poder do sistema social do Estado ao materializar cabalmente a ideia de dar primazia às massas populares em todo o processo de cumprimento da lei socialista.

Considerou que, sob sua orientação, as instituições jurídicas do país puderam cumprir o seu dever de defesa do povo.

Referiu-se aos êxitos alcançados anteriormente no setor judiciário, em plena conformidade com a ideia e orientação do Secretário-Geral sobre o fortalecimento da lei socialista.

Especificou que foram alcançados avanços na tarefa de aperfeiçoar o sistema jurídico do país e reforçar o regime jurídico socialista e que se tornou intensa a luta jurídica para melhorar a consciência de cumprimento da lei entre os funcionários e trabalhadores e eliminar os fenômenos oposto e alheios aos princípios socialistas.

Analisou e fez balanço de uma série de deficiências, como os comitês de orientação da observância da lei socialista e os funcionários jurídicos não cumprirem plenamente a responsabilidade assumida na luta para defender a segurança do Estado e os direitos e interesses do povo e alcançar o avanço e desenvolvimento do socialismo, e suas causas. Igualmente, apresentou as tarefas e os meios para superá-los.

Na sequência, houveram intervenções.

Os oradores decidiram cumprir com sua sagrada missão e dever de vanguardas que consolidam o setor jurídico como baluarte em defesa do socialismo e salvaguardam a revolução, o regime e o povo na primeira linha.

Ao fim, foi aprovada a nota de juramento dirigida ao estimado camarada Kim Jong Un.

Leave a Reply

Your email address will not be published.