Ideal político do Secretário-Geral

Hoje em dia atrai a atenção das multidões o ideal político de Kim Jong Un, Secretário-Geral do Partido do Trabalho da Coreia, que se resume na primazia das massas populares.

Certo dia ele disse a alguns funcionários que por mais que se tentassem desenvolver sua ideologia, dela não tirariam outro conceito além da necessidade de servir ao povo. Esta é uma amostra do ideal político que tem.

Nobre conceito do povo

O povo é o objeto de maior respeito e veneração de Kim Jong Un. Para ele, é artífice da revolução e construção, fonte de força inesgotável e ser onipotente. Tudo existe por ele e nada pode ser colocado acima dele.

Graças ao dirigente coreano, a essência do Kimilsungismo-Kimjongilismo, ideologia orientadora do Partido do Trabalho de Cora, foi formalizada como prioridade das massas populares, lançou-se a ideia de materializá-la em toda a sociedade e o lema tudo pelo povo, tudo apoiando-se nas massas populares! tornou-se com segurança o princípio e o modo fundamentais das atividades partidárias e estatais.

Os fatos surpreendentes que hoje ocorrem na sociedade coreana se devem ao conceito que Kim Jong Un tem do povo.

Confiança no povo

Kim Jong Un deposita uma confiança absoluta no povo. Seu credo político consiste em que a fonte de todos os milagres está na força inesgotável do povo e não numa força misteriosa do céu e que, apoiando-se nessa força, nada é impossível no mundo. Em uma ocasião expressou a uns quadros que ele não tenta fazer a revolução valendo-se de uns indivíduos, mas que as massas populares são artífices e encarregados diretos do processo revolucionário e construtivo e que ele pretende fazer a revolução apoiando-se nas amplas massas populares.

Sempre que enfrenta uma tarefa colossal ou múltiplas dificuldades, vai primeiro ao povo, apresenta-lhe o problema com toda a franqueza e, assim, traça a estratégia. O povo aceita a sua confiança como algo muito valioso e segue fiel à sua direção com uma mesma vontade.

Tarefa mais importante

Kim Jong Un protege com firmeza a vida do povo em meio às mais duras provações.

Nada é mais importante do que essa tarefa. Está convencido de que nesse assunto não se pode ceder um passo nem permitir a mínima aventura e que para o povo se deve tomar inclusive medidas transcendentais e inéditas.

Quando em maio na Coreia surgiu de forma imprevista uma emergência por causa da introdução do vírus maligno, tomou, com sua clarividência, uma resolução categórica e adotou enérgicas medidas de prevenção. Em várias reuniões importantes do Partido, definiu estratégias e táticas originais. Visitou farmácias da capital para conhecer em detalhes sobre o abastecimento de medicamentos. Também enviou aos lares necessitados os kits de primeiros socorros preparados em sua própria casa. Durante o período da emergência máxima, que durou mais de 90 dias, leu um total de 1.772 documentos com 22.956 páginas.

Entrega total

A entrega total é a essência do ideal político de Kim Jong Un.

Suas palavras de que é preciso pegar as estrelas do céu se for o desejo do povo, de que não pode haver satisfação no trabalho por ele e de que para ele se deve caminhar e caminhar até que se desgaste a sola dos sapatos contam de seu espírito de entrega total.

Com esse espírito realiza sem interrupção as viagens de trabalho. Sobe em aviões, metrôs e bondes dizendo que ele deve ser o primeiro a fazê-lo porque são meios que transportam as massas. A bordo do teleférico da Estação de Esqui Masikryong que estava em teste, subiu até o topo do monte para verificar sua estabilidade e conforto. Há dois anos, quando uma imprevista enchente atingiu várias regiões do país, sofreu como ninguém a tragédia dos desabrigados e tomou em campo as medidas pertinentes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *