A estratégia Indo-Pacífico dos EUA que acarretará a divisão e instabilidade da região Ásia-Pacífico

Recentemente, o governo Biden publicou o relatório da “estratégia Indo-Pacífico dos Estados Unidos” e insinuou abertamente que o principal objetivo da estratégia Indo-Pacífico visa impedir a “expansão” da China.

Em 14 de fevereiro, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China expôs que, embora se diga que a estratégia Indo-Pacífico dos Estados Unidos promove a prosperidade da região, na realidade, busca impulsionar o confronto entre os países da região, e ressaltou que tal estratégia americana só trará a divisão e o caos na região Ásia-Pacífico e certamente será abandonado pelos países da região.

Antes disso, o jornal chinês “Global Times” revelou que os EUA planejam expandir e desenvolver “Quad” e “AUKUS” como uma aliança militar multinacional que sitia e detém a China e usá-la como um instrumento para realizar sua estratégia de hegemonia sobre a região Ásia-Pacífico.

Ele criticou mordazmente os EUA dizendo que através do incitamento ao confronto e o enfrentamento e a construção da “pequena cerca” contra a China os EUA não poderão construir uma “região do Indo-Pacífico livre e aberto” e só ocasionará um novo impacto à região e, mais adiante, à ordem internacional.

O relatório da “estratégia Indo-Pacífico dos Estados Unidos” publicado nesta ocasião é um documento de confronto penetrado pela contenção da China desde o início até o fim, e demonstra como tal a intenção dos EUA de deter o crescimento da China e reforçar e aperfeiçoar o plano de longo prazo para isolar a China na região da Ásia-Pacífico e empreender ativamente sua realização.

Os atos dos EUA que tomam um Estado específico como seu alvo para a manutenção de sua posição hegemônica e agrava intencionalmente a situação são a causa-raiz que provoca a permanente instabilidade da região e do resto do mundo e destrói a paz e a segurança e, por isso, à medida que passam os dias, enfrentarão a condenação, oposição e rejeição ainda maiores da sociedade internacional.

Leave a Reply

Your email address will not be published.