Sólidos fundamentos para um Estado poderoso preparados por Kim Jong Il

Atualmente, a República Popular Democrática da Coreia é reconhecida como uma potência militar. E está marchando para ser uma potência econômica com a ajuda de tecnologias de ponta como a astronáutica, o CNC, a informática, etc.

As bases para um Estado poderoso são inconcebíveis à margem do esforço abnegado de Kim Jong Il (1942-2011), Presidente do Comitê de Defesa Nacional da RPD da Coreia.

  • Para a potência militar

Um dia, na década de 1990, Kim Jong Il estava caminhando por uma trilha gelada, íngreme e sinuosa para visitar uma unidade do Exército Popular da Coreia. Em um desfiladeiro, inesperadamente, o carro começou a deslizar para baixo. Mais alguns centímetros, um abismo. No momento crítico, felizmente a máquina começou a subir.

Assim, ele dedicou todo o seu para reforçar a defesa nacional.

Naquele tempo, as forças aliadas imperialistas concentravam suas ofensivas em sufocar a Coreia Popular aproveitando a oportunidade do desmoronamento de vários países socialistas. Intensificaram-se mais o bloqueio e as sanções contra ela e se agravou a situação na Península Coreana devido aos sucessivos exercícios de guerra das forças hostis. Estas apresentaram até uma política de ataque preventivo nuclear contra a Coreia do norte, tentando provocar uma nova guerra.

Diante da situação criada, para a Direção do país asiático se apresentou como uma tarefa primordial salvaguardar a segurança da nação.

Kim Jong Il continuou as visitas às unidades do Exército Popular, entre outras, Panmunjom, na linha da demarcação militar, os pontos mais sensíveis na primeira linha de frente, etc. Em uma ocasião, ele ia a bordo de um barco a uma ilha do Mar Oeste da Coreia para inspecionar uma unidade do Exército Popular. As ondas do mar eram tão fortes que as câmeras fotográficas dos repórteres se deterioraram.

Graças à sua abnegação, os postos militares do país foram ainda mais reforçados.

Sob sua destacada direção, a indústria de defesa nacional se desenvolveu vertiginosamente.

Em fevereiro de 2005, a RPD da Coreia declarou a posse de armas nucleares. Testes nucleares subterrâneos foram realizados.

Foi um grande acontecimento para eliminar definitivamente a chantagem nuclear das forças hostis, manter o equilíbrio de forças na Península Coreana e preservar a paz e a estabilidade do mundo.

  • Caminho de prosperar com as próprias forças aberto pela extraordinária perspicácia

Há cerca de 20 anos, a comunidade internacional considerava que a Coreia do norte não poderia mais se sustentar. A Coreia teve que enfrentar dificuldades econômicas sem precedentes na história devido à queda dos países socialistas da Europa oriental, ao desaparecimento do mercado socialista e a vários desastres naturais consecutivos ano a ano. Muitas fábricas e empresas pararam. Os habitantes sofriam uma extrema crise alimentar. Foi um milagre a própria existência do país.

Apesar disso, Kim Jong Il tomou a decisão de investir todo o fundo do país na introdução do sistema de CNC na indústria mecânica. Havia outras opiniões: Usá-lo para importar cereais ou matérias-primas e materiais necessários para as fábricas paradas. Mas ele previu o futuro.

Em virtude desta medida, os cientistas e técnicos coreanos realizaram com sucesso a introdução dessa tecnologia avançada em tal ramo e ampliaram rapidamente seu sucesso em outros setores da economia nacional, registrando uma grande mudança e modernização da indústria, outra revolução industrial do novo século. Em poucos anos, esta modernização baseada na tecnologia CNC, iniciada nas fábricas e empresas da indústria mecânica, se realizou no conjunto da economia como as indústrias química e leve, até chegar a uma etapa de estabelecer o sistema de produção integral.

Além disso, a RPD da Coreia se tornou um país capaz de fabricar e lançar satélites artificiais.

Kwangmyongsong-1, o satélite produzido com a força e recursos coreanos

Kim Jong Il prestou profunda atenção ao estabelecimento do sistema de produção de aço com combustíveis domésticos.

E, com uma perspicácia extraordinária, fez construir a Usina Eléctrica de Huichon e outras usinas hidroeléctricas de diferentes tamanhos.

No final da década de 1990, orientou a realizar dentro de alguns anos uma gigantesca obra de geotransformação para converter as terras aráveis em grandes plantações padronizadas. E fez construir extensos canais de irrigação por gravidade e obter os pólderes Taegyedo de 8.800 hectares.

Agora o povo coreano, cheio de convicção, avança impetuosamente para um novo desenvolvimento da construção socialista sob a enérgica direção de Kim Jong Un, Presidente da Comissão de Assuntos Estatais. A comunidade internacional percebe isso através dos êxitos portentosos registrados em 2021, primeiro ano do Novo Plano Quinquenal.

Leave a Reply

Your email address will not be published.