A parteira heroína

Hoje, as mulheres coreanas cumprem seu papel na promoção do desenvolvimento do país e da sociedade e buscam o orgulho e a felicidade de sua existência nesse empenho.

Entre ela está a idosa Choe Jong Sim, de 83 anos, que mora em Pyongyang sendo respeitada pelo povo como parteira heroína.
Ela começou este trabalho em um hospital de uma remota vila montanhosa na idade de 19 anos.

Ofereceu sua ajuda às mulheres grávidas de seu condado em suas casas e às vezes doou até seu sangue para salvar as que corriam risco grave.

Depois de 3 anos neste trabalho, ela teve a honra de fazer o discurso em um encontro nacional de ativistas médicos realizado na presença do grande Presidente Kim Il Sung.

Choe compartilhou suas modestas experiências adquiridas no processo de seu serviço médico e fez um juramento para ajudar todas as mulheres no trabalho de parto em sua localidade e trabalhar duro.

No final do seu discurso, o grande Presidente foi o primeiro a aplaudi-la e e lhe deu uma alta avaliação.

Ela recorda disso da seguinte maneira:,


“Naquela época, o grande Líder me elogiou dizendo que eu havia feito coisas louváveis ​​pelo bem do povo, pegou minhas mãos com carinho e tirou uma foto de recordação comigo.”

A jovem, na época, de 22 anos, voltou para sua terra natal ostentando a medalha de Herói do Trabalho em seu peito.

Mais tarde, formou-se no Instituto Superior de Medicina de Pyongyang e se casou com um jovem, mas se esforçou continuamente pela saúde das mulheres e das crianças.

A partir de março de 1980, ou seja, 69 da Era Juche, nossa protagonista trabalhou durante décadas como chefe de seção na Casa da Maternidade Pyongyang construída sob a atenção do grande Presidente Kim Il Sung e do grande General Kim Jong Il.

Nesse curso, ajudou a dar à luz mais de 80.000 mulheres e salvou centenas de pacientes em estado crítico.

O grande General Kim Jong Il lembrava-se com frequência dela e a felicitou com a mesa servida em várias ocasiões de seus aniversários.

Esta confiança e favores lhe deram uma paixão infatigável mesmo na avançada idade.

Mesmo aos 68 anos, deu aulas a médicos em serviço e escreveu e estudou muitos livros terapêuticos e métodos de ensino.

Em particular, obteve seu doutorado ao pesquisar o método de parto indolor.

Graças à atenção do grande Presidente e do grande General, a parteira de uma vila montanhosa tornou-se heroína, médica e candidata a professora.

Voz da Coreia

Leave a Reply

Your email address will not be published.